Resgatando crianças dos presídios bolivianos

A Expedição Mochila nasceu para atuar com crianças em risco social. Nós começamos com projetos esportivos em comunidades carentes, levamos uma escola de futebol para o meio da rua na cracolândia em São Paulo. Depois começaram os mochilões para Bolívia a fim de visitar algumas igrejas e ajuda-las no trabalho com as crianças. E ainda temos o curso que ensina e incentiva os líderes cristãos a atuar mais, e melhor, com as crianças da igreja e do bairro.

Desde que vim a Bolívia o nosso trabalho ganhou outro projeto, descobrimos que crianças moravam nos presídios junto com os pais e decidimos fazer alguma coisa. Começamos cuidando destas crianças durante o dia, retirávamos do presídio pela manhã e devolvíamos a noite. Com isso conseguimos leva-las para a escola, médico e para atividades de lazer. Em Janeiro de 2013 começamos a Casa Lar na Bolívia e tiramos todas as crianças do presídio de Puerto Suarez. Agora elas não vivem mais lá e moram conosco.

Poucas pessoas sabem que na Bolívia existem mais de 3 mil crianças morando nos presídios. Na Bolívia a lei permite que a criança more no presídio com o pai e/ou mãe que foi preso. Além disto, as famílias são muito pobres para ficar com o filho de algum parente preso e quase não existem abrigos e orfanatos. Outra coisa que me preocupa é a maneira como a grande maioria dos bolivianos lidam com isso, tratando como normal ou um costume cultural aceitável, que crianças vivam na cadeia.

livreWilliam viva com os pais no presídio, hoje esta livre como a infância e juventude deve ser, ele mora conosco na Casa Lar EM na Bolívia

No presídio elas não tem nenhum direito da infância preservado e correm alto risco de violência física e psicológica. Nós trabalhamos para virar o jogo e resgatamos estas crianças dos presídios para um abrigo cristão missionário. Já começamos uma Casa Lar e temos visto resultado na vida das crianças que moram conosco e antes viviam no presídio. Na Casa Lar as crianças tem todo cuidado que a infância deve ter como saúde, educação, lazer e esporte, ambiente seguro e adequado.

O desafio é enorme e difícil, mas estamos animados para a caminhada pois cremos que Deus não nos chamou para o fácil. Um trabalho é tirar a criança do presídio, outro é tirar o presídio do coração e da cabeça da criança. E ai entra a Palavra de Deus, que limpa e renova o homem, transformando a cada dia, curando os traumas e medos, dando esperança e perspectiva de vida. Temos muito a fazer, precisamos de gente, de dinheiro, de ideias. Junte-se a nós a favor das crianças nos presídios bolivianos. Acesse aqui e nos avise que deseja ajudar!


Caso não veja o vídeo acima clique aqui

Até mais

Ricardo Silva – Ricco

*Este artigo é parte do Blog Action Day 2013, que tem como tema Direitos Humanos