O que planejamos para o futuro das crianças do orfanato na Bolívia

cecilio-pedro-malabares

O governo boliviano exige de nós um plano de trabalho onde temos que incluir o que planejamos para o futuro das crianças que hoje estão no orfanato na Bolívia. Ter isto claro é bom não só para o governo, mas para nós mesmos, para os parceiros de oração e sustento, e também para as crianças.

Nós atendemos três problemáticas no orfanato:

  • Crianças que viviam no presídio com o pai e ou mãe
  • Crianças órfãs e que não encontraram uma família adequada entre os parentes
  • Crianças vítimas da extrema pobreza, o que causa outros problemas como rejeição, abusos, exploração do trabalho infantil

Em todos os casos existem três alternativas, (1) ou a criança voltará para a família original, (2) ou será adotada e terá uma nova família, (3) ou será parte de nossa família no orfanato até se tornar um adulto. Em todos os casos, nós priorizamos uma família no sentido mais amplo da palavra, um lar com amor, carinho e atenção com o básico de saúde, educação e proteção.

crianças-orfanato-bolivia1

As crianças que tem família na prisão ou em extrema pobreza, nós acompanhamos a família, junto com uma equipe da igreja local e sob a supervisão da Defensoría de la Niñez, para verificar o momento adequado para que ela volte a sua casa. Seja quando os pais deixarem o presídio ou quando a criança tiver garantia de proteção de seus direitos. Um exemplo, temos dois irmãos que ficaram órfãos e moravam com a irmã mais velha. Estes meninos viviam na rua fazendo pequenos trabalhos para ajudar com a renda. Quando chegaram ao orfanato voltaram a apenas estudar e ter tempo de lazer. Nas férias eles foram passar uns dias com a irmã e voltaram para as ruas para vender balas. Segundo eles a irmã pediu que vendessem para que juntasse dinheiro para uma viagem. Outro exemplo é um garoto que sofria exploração em casa, e ao ir passar férias com a família foi maltratado, ofendido (abuso psicológico pode ser tão destrutível quanto abuso físico) e colocado na rua para pedir dinheiro. Esses são casos típicos de crianças que não podem voltar aos seus parentes, pois serão explorados novamente. Isso significa que ficarão conosco por um longo tempo.

Aqueles que são órfãos ficam na dependência da justiça para definir o futuro deles e a disponibilidade para adoção. Também dependem de uma família para adotá-los, e como já são grandes, as chances são pequenas. Com isto consideramos que muitas crianças ficarão conosco até se tornarem maiores de idade. Mas e depois? Nossa visão é ser uma família, não apenas um abrigo. Nós vamos fazer com as crianças o que uma família faz com seus filhos. Caso não voltem a sua família original ou não sejam adotados, eles estarão sob nossa tutela até se tornarem adultos independentes, e não apenas até completarem 18 anos. Isso inclui enviá-los a faculdade, e financiar os estudos se for preciso, ajudar a encontrar o primeiro emprego e dar os primeiros passos na vida adulta independente. Ai sim podemos considerar o desligamento do orfanato. Mas jamais serão desligados como família! Esse é nosso chamado, nossa vocação, e não podemos querer menos para as crianças do orfanato do que desejamos para os nossos próprios filhos!

daniel-bicicleta

Junte-se a nós pelas crianças bolivianas, torne-se um parceiro de longo prazo, vamos precisar de suas orações e ofertas por muito tempo. Filho custa caro, mesmo para nós que vivemos com o básico em um estilo de vida simples com as 14 crianças do orfanato. Nossa maior necessidade são pessoas que contribuam fielmente todo mês. A frequência de sua oferta é mais importante do que o valor doado. Pois se todos doarem um pouco chegaremos ao valor necessário, e se todos doarem mensalmente, teremos todas as contas em dia.

Clique aqui para se tornar um mantenedor

Valeu e até mais

Ricardo Silva – Ricco
Coordenador Expedição Mochila
Missionário na Bolívia

O recomeço do Erlan e sua família

erlan2Erlan andando de bicicleta no orfanato

Erlan é um garoto esperto e muito inteligente, ele está conosco na Casa Lar da Bolívia por problemas em sua família. Ele sofria maus tratos e exploração do trabalho infantil dentro de casa. Por causa do sentimento de rejeição, ele decidiu se ocupar dos afazeres domésticos como lavar roupa, lavar louça, varrer o quintal e outras coisas. Na sua cabeça ele queria se sentir útil. Ele pensava de maneira bem prática: se não gostam de mim, vou fazer alguma coisa para começarem a ver que eu tenho valor e quem sabe começam a gostar de mim. Esta não é a maneira correta de ser amado pela família, mas ele é apenas uma criança querendo ser amada e foi por este caminho.

Quando a Defensoria de La Niñez (que é como o Conselho Tutelar no Brasil) enviou ele a nós ele era muito triste, chorava bastante e estava atrasadíssimo na escola com relação aos seus companheiros de classe. As coisas mudaram com as novas oportunidades na Casa Lar. Começamos a fazer um trabalho intenso de educação e tarefas escolares, ele melhorou muito tanto nas matérias como no comportamento. Ele também passou a frequentar a igreja e participar dos devocionais na Casa Lar. A principal lição que passamos a ele é sobre o perdão. Começamos também a visitar e aconselhar sua mãe.

O orfanato não é o melhor lugar para uma criança e deve ser a última opção antes de separá-la da família. Quando a criança chega aqui incluímos a família nas atividades. E assim foi com a mãe do Erlan, que começou a ser visitada e algo começou a acontecer. Conversando ela topou receber o Erlan por um dia na semana, ele vai pra casa de Sexta a Sábado.

erlan1Erlan recebendo atendimento médico no próprio orfanato

Percebemos que o relacionamento de filho e mãe melhorou, eles se abraçam e beijam, coisa que não faziam antes. A mãe começou a se interessar pelo desempenho do filho na escola e tem demonstrado mudança com relação aos maus tratos e os trabalhos domésticos. A Bíblia diz que devemos cuidar do órfão e da viúva, eu não creio que isto signifique apenas separar a criança de sua família e levá-la a um orfanato. Cuidar para que filhos e pais fiquem juntos é mais difícil do que trazê-las para o abrigo, mas é o trabalho correto.

Ore pelo Erlan e por sua mãe e padrasto, que Deus reconstruir está família e ajude cada um a entender seu papel e se esforçar para cumpri-lo bem. Nossa tarefa é buscar novas oportunidades para o Erlan e trabalhar para que ele tenha um futuro brilhante. Obrigado por que você que ora e doa está ajudando a construir esta nova família do Erlan aqui na Bolívia.

Ricco

*Este post é o complemento de nossa carta de Novembro de 2013, se você ainda não recebe nossa comunicação impressa, cadastre-se aqui como mantenedor.

Resgatando crianças dos presídios bolivianos

A Expedição Mochila nasceu para atuar com crianças em risco social. Nós começamos com projetos esportivos em comunidades carentes, levamos uma escola de futebol para o meio da rua na cracolândia em São Paulo. Depois começaram os mochilões para Bolívia a fim de visitar algumas igrejas e ajuda-las no trabalho com as crianças. E ainda temos o curso que ensina e incentiva os líderes cristãos a atuar mais, e melhor, com as crianças da igreja e do bairro.

Desde que vim a Bolívia o nosso trabalho ganhou outro projeto, descobrimos que crianças moravam nos presídios junto com os pais e decidimos fazer alguma coisa. Começamos cuidando destas crianças durante o dia, retirávamos do presídio pela manhã e devolvíamos a noite. Com isso conseguimos leva-las para a escola, médico e para atividades de lazer. Em Janeiro de 2013 começamos a Casa Lar na Bolívia e tiramos todas as crianças do presídio de Puerto Suarez. Agora elas não vivem mais lá e moram conosco.

Poucas pessoas sabem que na Bolívia existem mais de 3 mil crianças morando nos presídios. Na Bolívia a lei permite que a criança more no presídio com o pai e/ou mãe que foi preso. Além disto, as famílias são muito pobres para ficar com o filho de algum parente preso e quase não existem abrigos e orfanatos. Outra coisa que me preocupa é a maneira como a grande maioria dos bolivianos lidam com isso, tratando como normal ou um costume cultural aceitável, que crianças vivam na cadeia.

livreWilliam viva com os pais no presídio, hoje esta livre como a infância e juventude deve ser, ele mora conosco na Casa Lar EM na Bolívia

No presídio elas não tem nenhum direito da infância preservado e correm alto risco de violência física e psicológica. Nós trabalhamos para virar o jogo e resgatamos estas crianças dos presídios para um abrigo cristão missionário. Já começamos uma Casa Lar e temos visto resultado na vida das crianças que moram conosco e antes viviam no presídio. Na Casa Lar as crianças tem todo cuidado que a infância deve ter como saúde, educação, lazer e esporte, ambiente seguro e adequado.

O desafio é enorme e difícil, mas estamos animados para a caminhada pois cremos que Deus não nos chamou para o fácil. Um trabalho é tirar a criança do presídio, outro é tirar o presídio do coração e da cabeça da criança. E ai entra a Palavra de Deus, que limpa e renova o homem, transformando a cada dia, curando os traumas e medos, dando esperança e perspectiva de vida. Temos muito a fazer, precisamos de gente, de dinheiro, de ideias. Junte-se a nós a favor das crianças nos presídios bolivianos. Acesse aqui e nos avise que deseja ajudar!


Caso não veja o vídeo acima clique aqui

Até mais

Ricardo Silva – Ricco

*Este artigo é parte do Blog Action Day 2013, que tem como tema Direitos Humanos

Vídeo da Expedição Bolívia Setembro e Outubro de 2013

Conforme eu prometi, ai esta o vídeo da Expedição Bolívia que rolou agora entre Setembro e Outubro de 2013.


Caso não veja o vídeo acima clique aqui

Valeu e até mais

Ricco

Reportagem TV UNITEL: Crianças dos presídios bolivianos para a Casa Lar da Expedição Mochila

Você sabia que na Bolívia mais de 3 mil crianças vivem nos presídios? Uma chamada da TV UNITEL Bolívia sobre o trabalho que fazemos em Puerto Suarez com as crianças que viviam nos presídios junto com os pais e agora estão na Casa Lar.


caso não veja o vídeo acima clique aqui

Conheça mais e saiba como ajudar em http://www.em.org.br

Até mais

Ricco

Férias em Santa Cruz com as crianças da Casa Lar na Bolívia

A Casa Lar da Expedição Mochila na Bolívia fica em Puerto Suarez, bem próximo da fronteira com o Brasil. Ali abrigamos 13 crianças das quais 6 viviam no presídio da cidade com os pais. As outras são órfãs ou sofriam algum tipo de exploração ou maus tratos. Ali temos formado uma grande família, as crianças e os obreiros, e tem sido uma benção tê-los conosco.

Agora em Julho tivemos um Impacto Missionário de Férias e vieram jovens de SP, RJ e MG. Ainda recebemos a visita de um grupo de americanos por um dia. O pessoal do impacto veio com dois propósitos, passar tempo com as crianças da Casa Lar e conhecer de perto o trabalho e também fazer algumas atividades de impacto na Bolívia. Logo mais vou soltar um posto sobre o impacto. Aqui quero falar de nossa viagem a Santa Cruz com a equipe e as crianças da Casa Lar.

Fechamos um vagão do trem, fomos em 30 pessoas, entre as crianças e a equipe. A viagem de trem deveria durar 16h, são quase 700km entre Puerto e Santa Cruz, mas o trem quebrou e passamos vinte horas no trem. Foi cansativo, mas com a galera junto ficou mais divertido. Abaixo um vídeo que gravamos na viagem.


clique aqui caso não veja o vídeo acima

Chegamos em Santa Cruz e fomos passear com as crianças, eles estavam muito animados e felizes e nem ligaram para o cansaço da viagem. Das crianças da Casa Lar, quase todos nunca tinham viajado de trem e nem ido a Santa Cruz. Lá passeamos na cidade, fomos no cinema, no zoológico, e comer no Burguer King, ficamos dois dias. Tudo isso era novidade para as crianças, e esta foi uma das coisas mais legais, ver a alegria e o sorriso da primeira vez em um cinema e no zoológico. Outra coisa que me deixou muito feliz é conhecer a história de cada garoto e saber que muito provavelmente eles nunca teriam uma oportunidade desta. Para eles, que são do interior e são pobres, ir a Santa Cruz, que é a cidade grande, é o máximo, ainda mais ir ao cinema, zoológico e passear na cidade.

A viagem foi cara, mas foi possível graças as ofertas que recebemos para a Casa Lar e ofertas especiais que alguns irmãos trouxeram do Brasil. Quero agradecer a todos que oraram, doaram e especialmente aos que foram conosco. A volta foi de ônibus, bem mais tranquila. Tenho certeza que a viagem ficou marcada na vida destas crianças, eles não param de perguntar quando será a próxima!

Veja abaixo algumas fotos da viagem e continuem orando por este projeto da Expedição Mochila na Bolívia que tira as crianças dos presídios.

100_6589 100_6692 100_6696 100_6595 100_6605 100_6622 100_6673 100_6908 100_6813 100_7043 100_7045 100_6944 100_6954 100_6957 100_6987 100_6999 100_7002 100_7031 100_7039

Até mais

Ricco

4/Abril culto em SP sobre o trabalho da EM com crianças nos presídios bolivianos

orfanato

Venha ouvir sobre o trabalho na Bolívia com o orfanato que tira as crianças dos presídios bolivianos. Saiba mais sobre milhares de crianças que vivem nos presídios na Bolívia. A boa notícia é que podemos fazer algo por elas!

Dia 4 de Abril, Quinta-Feira as 19h30
Rua Fernão Dias, 640 – Pinheiros – São Paulo – SP
Igreja Ministério Água Viva, ao lado da estação Faria Lima do Metrô
veja o mapa aqui

Muitas pessoas perguntam como podem ajudar aqui na Bolívia mesmo estando ai no Brasil, venha ouvir sobre o desafio e quais as maneiras de agir. Eu vou aqui da Bolívia a SP só para falar do nosso trabalho e mobilizar mais pessoas. A ideia é fazer um culto missionário, então leve seus amigos, pastores e líderes, convide sua rede de contatos.

Abaixo um vídeo convidando você direto do orfanato na Bolívia com as crianças

caso não veja o vídeo acima clique aqui

Você usa Facebook, confirme sua presença aqui.

Até mais

Ricardo Silva – Ricco
Coordenador Expedição Mochila
Missionário na Bolívia

Participe do impacto missonário na Bolívia em Julho

blog13033013

Em Julho teremos mais um impacto missionário aqui na Bolívia, e desta vez vamos atuar em Puerto Suarez e Santa Cruz. O programa é em parceira com igrejas locais.

Vai ter oficinas de esportes com crianças, evangelismo ao ar livre, trabalho com moradores de rua e acampamento bíblico. Em Santa Cruz de la Sierra o acampamento bíblico será com 50 crianças que vivem no presídio de Palmasola. Elas vão sair especialmente para o acampamento e nós vamos usar estudos bíblicos que vão de encontro com a situação específica destas crianças que moram em um presídio.

Você pode participar de várias maneiras. Queremos que venha a Bolívia, mas se não pode vir, pode orar, doar e mobilizar sua igreja.

Veja mais informações no site do impacto clicando aqui.

Até mais

Ricardo Silva – Ricco
Coordenador Expedição Mochila
Missionário na Bolívia

O orfanato da Expedição Mochila na Bolívia

Milhares de crianças vivem nos presídios na Bolívia, elas moram junto com o pai e/ou mãe que estão cumprindo penas. A Expedição Mochila sempre fez viagens de impacto à Bolívia, e agora temos uma base fixa lá. Começamos um orfanato, um abrigo cristão para acolher as crianças enquanto seus pais estão no presídio.

niño bolivia carcel

Já tiramos 8 crianças do presídio, agora elas tem um lar. Aqui elas vão a escola, médico, tem tempo de lazer, alimentação de qualidade. O orfanato é uma iniciativa para tirar as crianças dos presídios bolivianos.

Queremos que você conheça mais esta causa e saiba como pode ajudar. A boa notícia é que podemos fazer algo para mudar esta situação, mas precisamos juntar forças.

Venha ouvir sobre esta causa em SP. O Ricco virá da Bolívia para falar sobre o trabalho lá e o que podemos fazer. Convide os amigos, mobilize mais pessoas e participe!

Ministério Água Viva
Dia 4 de Abril as 19h30
Rua Fernão Dias, 640, Pinheiros
Ao lado da estação Faria Lima do metrô

Abaixo um convite direto do orfanato na Bolívia

caso não veja o vídeo acima clique aqui

Até mais

Ricardo Silva – Ricco
Missionário EM na Bolívia

Venha nos ouvir em SP: Apresentação dos projetos da Expedição Mochila na Bolívia

Estamos passando um tempo aqui em São Paulo e dia 11 de Novembro eu vou falar sobre nossos projetos na Bolívia em um culto em Pinheiros. É uma ótima oportunidade para conhecer mais o trabalho, a equipe e saber como se envolver e ajudar.

Venha nos ouvir:
Dia 11 de Novembro de 2012 às 18 horas
Igreja Água Viva: Rua Fernão Dias, 640, Pinheiros, São Paulo – SP

Confirme sua presença pelo Facebook clicando aqui

Até

Ricardo Silva – Ricco
Coordnador Expedição Mochila