Atualização sobre a Expedição Mochila e os projetos no Brasil e Bolívia / Maio De 2016

Nosso foco na Bolívia: as crianças dos presídios. Fizemos o abrigo em janeiro de 2013 para a retirada das crianças do presídio de Puerto Suarez. Elas ficaram no abrigo até seus pais cumprirem a pena na cadeia. A criança foi retirada do presídio e ficou em segurança enquanto seu pai e/ou mãe estava preso. A missão foi cumprida com as crianças do presídio de Puerto Suarez.

O abrigo também recebeu crianças de outra problemática na região: pobreza. Os anos passaram e as crianças que vieram para o abrigo oriundas do presídio foram saindo com a liberdade do pai e/ou mãe da cadeia, e ficou no abrigo apenas as crianças que vieram da pobreza. O problema das crianças vítimas da pobreza não era um ambiente inadequado para viver e crescer, mas sim um apoio e ajuda familiar. Percebemos a diferença das crianças vítimas do presídio e as crianças vítimas da pobreza, com relação a necessidade de viver em abrigo separado da família. O projeto na Bolívia caminhou desta maneira que nos levou a três mudanças para 2016:

–> ABRIGO EM PUERTO SUAREZ: Encerramos as atividades no abrigo de Puerto Suarez, na fronteira, as últimas crianças que estavam ali, vítimas da pobreza, voltaram as suas famílias. Nossa missionária em Puerto Suarez dá assistência a estas crianças e famílias, o dinheiro para manter a estrutura do abrigo, agora direcionamos para as 15 crianças nas famílias [*].
–> PRESÍDIO EM SANTA CRUZ: Iniciamos um projeto no presídio de Santa Cruz de la Sierra, a 600 km de Puerto Suarez, outro presídio onde tem 6 mil presos e centenas de crianças morando lá dentro. Temos uma parceria com a igreja que existe dentro do presídio e atua com as crianças, filhos de presos, que moram com os pais na cadeia.
–> BASE SP/BRASIL: Para a nova fase do projeto iniciamos uma base de trabalho em SP para divulgação, mobilização e treinamento. Eu , Ricco e minha família, nos movemos da linha de frente do campo missionário na fronteira para a base em SP afim de organizar o escritório da EM.

Não foi fácil tomar estas decisões. Desde que saíram do abrigo as últimas crianças que vieram do presídio, essa questão tomou nossa cabeça. Oramos, conversamos e chegamos à conclusão da mudança. Vamos manter o foco nas crianças de presídio em Santa Cruz de la Sierra. O presídio em Puerto Suarez não teve mais crianças desde que tiramos as 8 que viviam lá, mas nossa missionária na cidade segue monitorando para evitar que alguma criança volte a viver no presídio em Puerto Suarez. Nosso empenho maior em presídio será em Santa Cruz de la Sierra, a maior cadeia da Bolívia. Para ter ideia da mudança o presídio em Puerto Suarez tem 100 a 120 presos e tinha 8 crianças, em Santa Cruz de la Sierra tem 6 mil presos e dezenas de crianças. É como se Deus nos preparasse, fizesse um estágio, para algo mais desafiador nesta nova fase.

Queremos seu apoio sempre!!! Siga orando e ofertando, especialmente como mantenedor mês a mês pois as crianças dependem da sua oferta todo mês. Sua generosidade move o trabalho, a equipe e os recursos, para que as crianças sejam atendidas e evangelizadas. A nossa arrecadação mensal de em média R$ 4.000,00 está sendo gasta assim hoje: 60% para as crianças que saíram do abrigo em Puerto Suarez e estão com familiares, 30% para projetos com crianças do presídio de Santa Cruz de la Sierra, 20% para gastos da base. Atendemos 15 crianças com suas famílias em Puerto Suarez e região, estas que antes estavam no abrigo[*], e 30 a 40 crianças em média no presídio em Santa Cruz de la Sierra, que são as que vivem no presídio. Ajudamos na saúde, educação e alimentação. Além de material adequado para equipe ministrar a Palavra e discipular.

Veja mais sobre os projetos no site www.em.org.br ou entre em contato direto comigo para qualquer esclarecimento.

Muito obrigado. São Paulo, Brasil, maio de 2016.

Ricardo Silva | Diretor Executivo
Associação Expedição Mochila
011-989908190

[*] Veja as crianças atendidas nos projetos da Bolívia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *